29,30 de Junho e 01 de Julho

29,30 de Junho e 01 de Julho

Secretaria de Saúde de São Mamede dá início ao Programa Antitabagismo, confira:

A Secretaria de Saúde iniciou na quinta-feira (03), na Unidade Básica de Saúde III do conjunto Beira Rio, as sessões de atendimentos do programa antitabagismo que contempla a participação de um grupo de 20 “fumantes”, que juntos partilham suas experiências e apresentam essa vontade decisiva de deixar o vício do cigarro para entrar em um novo ritmo de vida.

O programa conta com o auxílio de profissionais da saúde, a Enfermeira Hellen Taianny, a Psicóloga Edjane Nóbrega, o Nutricionista Robson Nogueira, a Fisioterapeuta Steff Ricarte e a Assistente Social Tatiane Madelon, que se revezam no acompanhamento dos pacientes durante as quatro sessões constantes no tratamento.

Nesse 1º encontro a enfermeira Hellen Taianny e os demais profissionais conversaram de forma informal com o grupo e, logo no início, fizeram uma ressalva sobre a importância do tratamento que tem como fonte principal a persistência do paciente, para tanto, deram dicas de como ceder à vontade de fumar, dentre elas destacamos a de manter-se sempre com a mente ocupada, evitar o café, o refrigerante, enfim, alimentos que contenham a cafeína ou que lembrem o ritual do uso do cigarro, pois a cafeína estimula a busca pela nicotina.

Os integrantes do grupo receberam, além das orientações, também medicamentos que foram distribuídos de acordo com o grau de dependência química de cada integrante. A psicóloga Edjane Nóbrega salientou que essa primeira semana do tratamento será a mais difícil, mas o programa contra o tabagismo estará nessa condução agindo como passaporte para que os envolvidos no processo possam seguir em frente, buscando sempre pela iniciativa interior, a autoestima, a autoajuda, além, das formas medicamentosas, concluiu a psicóloga.

Esse programa tem uma duração de seis meses período no qual irá se formando um novo grupo, mas a despeito do grupo anterior eles ficam na etapa da manutenção e, em caso de reincidência, serão reinseridos através de acompanhamentos com os profissionais da saúde e, também, pela via dos medicamentos, informou Hellen Taianny. 

No trato com a saúde e a restauração definitiva dos dependentes químicos não há que se medirem esforços nem por parte da equipe de apoio nem por parte dos fumantes, pois é precípuo que a decisão e a força de vontade desses garanta 50% de sucesso no tratamento, ressaltou a enfermeira.

Ascom/PMSM



0 comentários:

O seu comentário é sua total responsabilidade.